Viagem Solitária – Memórias De Um Transexual 30 Anos Depois

Autor: João W. Nery
Editora: Leya
Ano: 2011
Edição: 1

Páginas: 336

IMG_20160730_130007

A transexualidade vem ganhando cada vez mais espaço no mundo. Lea T foi representante do movimento na abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Thammy Gretchen concorrerá a um cargo no ramo da política brasileira.

João nasceu Joana, ainda na década de 50. Desde criança, reconhece-se como menino e não entendia por que não podia andar sem camisa como o pai. Na adolescência, sofreu (ainda mais) com as mudanças do corpo, as hormonais e psicológicas. Tentou namorar com um homem, mas por motivos óbvios, depois de um mês, não conseguiu prosseguir.

Aos 27 anos, ele começa a longa jornada de ser o primeiro transexual masculino (FTM, do inglês Female To Male) brasileiro. A aceitação da família não aconteceu logo de imediato. Mas com muito diálogo e amor, João conseguiu.

A biografia de João mostra o árduo caminho que ele percorreu até tornar-se o que é hoje. Cirurgias clandestinas, práticas inexperientes, e o pior, a perda de seu diploma de psicóloga. Como tornou-se homem, não foi reconhecido como psicólogo, e não pôde mais lecionar, atividade que fazia com grande paixão. Tornou-se taxista.

João teve amores e paixões. Conturbadas e confusas, em sua maioria. Aos 37 anos, tornou-se pai. Esta é uma história muito legal que prova como a coragem  é importante quando queremos alcançar um objetivo e por que não devemos desistir de nossos sonhos.

Assisti às entrevistas de João no Jô Soares e Marilia Gabriela. Nem de longe lembra a sombra de uma mulher.

Hoje é Dia dos Pais no Brasil. Espero que João esteja tendo um Feliz Dia Dos Pais.

Destaques:

[1] Para meu filho, por me fazer um pai feliz. Para todas as transidentidades que se reinventam para achar seu lugar no mundo.

[2] “O bom do amor é que podemos amar várias vezes”.

[3] O marido de Mariana era um engenheiro minucioso. Um sujeito formidável que, da severa educação recebida, trazia um senso profundo de honestidade e certo retraimento. Garcia me enternecia com a sua docilidade. Uma dessas pessoas que, se você pudesse espremer, só sairia bondade. Sempre bem-intencionado, transmitia uma confiança do tamanho do mundo. Sobretudo, era um amigo de verdade, o que me foi confirmado diversas vezes.

[4] Com a maleta na mão, caminhei até avistar uma tabuleta, onde se lia: “Pensão Libertador”. Tive a impressão de que aquele nome me daria sorte. Não era careira e dava refeições. Tomei um banho e me estiquei na cama para continuar a ler O Estrangeiro, de Albert Camus.

[5] — Não posso negar que o seu problema me atingiu. Não é fácil perder uma irmã a cujo enterro não compareci. Talvez seja essa morte o que me revolte. A minha infância e adolescência foram partilhadas com Joana. Você a matou! É difícil saber ter amado alguém que nunca existiu realmente da forma que se pensava! Você não surgiu de repente. Não é apenas uma simples pessoa a quem fui apresentada e que me limito a gostar, a aceitar ou não. Hoje, se gosto de você, é pelo que já gostei. E onde encontrar agora aquela a quem amei? Não sei se está me entendendo, mas é isso o que sinto. Não é uma cirurgia, uma mudança de nome ou de papéis que faz com que alguém seja outro ser! E hoje me sinto impedida de manter viva a imagem da irmã por quem sempre tive o maior carinho! Agora, responda-me, o que faço com você no meu passado?

[6] De todas as minhas experiências como professor, talvez meus alunos da terceira idade tenham sido os que mais me gratificaram. Já tão castigados pela dor, pude mudar o sentido do resto de suas vidas.

Anúncios

Sobre carolinayji

Desde que me conheço por gente, há algumas décadas, sou eu.
Esta entrada foi publicada em João W. Nery. ligação permanente.

Uma resposta a Viagem Solitária – Memórias De Um Transexual 30 Anos Depois

  1. TdA diz:

    Eu assisti “A Garota Dinamarquesa” no último final de semana. Buscarei ler esse livro, para conhecer esse caso brasileiro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s