Homens, Mulheres & Filhos

Autor: Chad Kultgen
Editora: Record
Ano: 2014
Edição: 1
Páginas: 351
Tradução: Fabiana Colasanti
Original: Men, Women & Children

Nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica que nos cerca. Em nossa humilde condição, em toda essa vastidão, não há qualquer indício de que alguma ajuda virá de outro lugar para nos salvar de nós mesmos. Carl Sagan.

Jpeg

O livro começa com esta citação de Sagan. Para quem não sabe, Carl Sagan é uma das maiores referências em vida extraterrestre e ficção científica.

Temos vários personagens conectados entre si nesta história, alunos com idades variando entre 13 e 14 anos na escola Good Rich Junior: Cris Truby é o adolescente filho de Don e Rachel Truby, que é viciado em sexo nada ortodóxico. Seu pai é viciado em masturbação e sua mãe não mostra nenhum interesse em nenhuma parte do corpo de Don.

Há uma velada competição entre as meninas, Brooke Bentons e Hannah Clint, para saber quem será a primeira a perder a virgindade com um dos jogadores de futebol americano da escola. Há ainda Tim Mooney, um jovem promissor do esporte que vê-se abandonando o time de futebol por causa de uma depressão, ocasionada, principalmente pela indiferença da mãe ao separar-se de seu pai e viciando-se cada vez no mundo virtual de World of Warcraft; uma jovem obcecada com a magreza, Allisson Doss.

Ainda há alguns personagens, mas termino a apresentação com Patricia Beltmeyerm que é uma mãe superprotetora ao ponto de chegar à paranóia de fazer rondas diárias ao computador da filha e ter softwares que capturam os logs para saber o conteúdo de cada mensagem. Ainda, ela pede usuário e senha das redes sociais da filha para inspecionar seus perfis e trocas de mensagens. Demais?

Tim Mooney ficou viciado em assistir repetidamente um vídeo no YouTube chamado “Pálido Ponto Azul (Pale Blue Dot)”, de Carl Sagan. Assim que acabou o filme, fui ver do que se tratava: sobre a imensidão do Universo e como a existência humana é temporária e efêmera.

A escrita de Chad é bastante rica, tão recheada de detalhes que por muitas vezes adentramos de modo incômodo com tanta nitidez da cena. Ele traça os perfis psicológicos completos e nos faz refletir sobre os rumos que a sociedade está tomando com a solidão e a pornografia dos avanços tecnológicos e nossa insignificância humana. Leia apenas se você tiver estômago.

Coincidentemente na semana na qual concluía esta leitura, veio à tona a lamentável notícia de que uma adolescente de 16 anos foi supostamente abusada por 33 homens na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Uma das vertentes da história é que amigos da vítima alegam que não foi estupro, e sim, um ato consentido pela menina, que é usuária de drogas e faz sexo em troca de entorpecentes. Não cabe a ninguém julgar, mas tal como o livro, o sexo fora de seu contexto considerado normal repercutiu intensa e mundialmente colocando-se à prova da moral da sociedade.

Destaque:

[1] Dawn sabia que a filha queria seguir uma carreira no mundo do entretenimento, mas percebeu que o desejo dela não tinha nada a ver com a arte da atuação, ela queria fama — esse era o objetivo dessa nova geração que queria tudo entregue de bandeja sem ter de trabalhar duro para conseguir um lugar no mundo, sem ter de fazer nada além de existir.

Anúncios

Sobre carolinayji

Desde que me conheço por gente, há algumas décadas, sou eu.
Esta entrada foi publicada em Chad Kultgen. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s