Lições de garra, fé e sucesso: Vitor Belfort.

Lições de garra, fé e sucesso: Vitor Belfort.
Autor: Vitor Belfort
Editora: Thomas Nelson Brasil
Ano: 2012
Edição: 1ª
Páginas: 232

Image

Pouca gente sabe, mas pratiquei Jiu Jitsu por algum tempo na Gracie Tijuca. Apesar de já ter passado quase uma década, lembro como se fosse hoje: era estagiária, cursava graduação em engenharia e andava, da UERJ até o Monte Sinai a pé. Bons tempos. Naquela época, ainda na metade dos anos 2000, o Jiu Jitsu era um esporte um pouco estigmatizado e MMA e UFC não atraíam a atenção do coletivo. Ninguém era comentarista de golpe como acontece atualmente durante a transmissão de uma luta pela televisão. Pelo contrário. As pessoas costumavam, com a ajuda do senso comum, associar quem pratica luta com alguém violento, clichê que deve ser ignorado se você pensar na filosofia (milenar ou não) que a luta carrega consigo.

Particularmente, posso dizer que acompanhei, mesmo que de longe, parte da confecção do livro, pois uma pessoa em especial me participava do processo. Aliás, até tenho um autógrafo. Li este livro em um momento da minha vida que precisava de foco e determinação. Ano passado, em Julho de 2012, estava muito desnorteada em relação ao Mestrado. Minha vida andava estagnada no ar do marasmo que beirava a desistência acadêmica. Nas férias do meio do ano, aproveitando uma viagem de ônibus à Campos dos Goytacazes, terminei de ler o que Vitor Belfort tinha pra me contar.

Não é exatamente uma biografia, apesar de conter muitos fatos da vida do lutador, como o relato do ano paradoxal de 2004, ano da conquista do título de campeão do UFC e também do desaparecimento da sua irmã, Priscila, que nunca fora encontrada. Vitor passa ainda, mensagens motivacionais, de garra, determinação e foco. Além disso, fala da experiência de sua conversão ao cristianismo e de seu casamento, com Joana Prado, com quem tem três filhos.

O livro me surpreendeu e conseguiu juntar dois assuntos que gosto bastante: luta e religião. Apesar de não gostar de literatura de autoajuda, a história me prendeu do início ao fim. Talvez o fato de se tratar de um lutador que gosto bastante tenha influenciado na leitura, né?

Ah sim, o autógrafo.

Image

Destaques:

[1] “Existe uma diferença entre desejo e sonho. Desejo é uma coisa que dá e passa. Quando muito, é uma vontade condicionada a querer e alcançar certas coisas. Uma vez que são alcançadas, o desejo desaparece e surge outro em seu lugar. Sonho é algo para toda a vida. Ele dá inspiração, motivação para seguir em frente. Ele rende frutos não apenas para você, mas para todos aqueles à sua volta.”

[2] “Eu sou feliz até nos meus momentos de tristeza, porque sei que é aí que o ouro está sendo purificado. É aí que o joio está sendo separado do trigo. Os diamantes se formam mediante tremenda pressão. As tempestades fazem as árvores se enraizarem mais, se fortalecerem. Se o mundo fosse acabar amanhã, o que você faria? Se responder que tem de consertar algo, faça-o agora. Comece já. Eu não faria nada diferente.”

Anúncios

Sobre carolinayji

Desde que me conheço por gente, há algumas décadas, sou eu.
Esta entrada foi publicada em Vitor Belfort. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s